A padronagem de pontos de tan (bronzeado) prevalece nos Aussies e varia consideravelmente em sua pelagem. Alguns indivíduos não apresentam qualquer ponto tan aparente e outros têm grande quantidade de tan, dando-lhes uma máscara acobreada à face. Alguns apresentam manchas da cor de seu corpo nas áreas tan dos dedos e focinho (pontos tan borrados). Alguns cães apresentam a cobertura tan bem definida e precisa, como os Dobermanns, e noutros os pontos tan espalham-se sobre sua pelagem (acobreando-os). Os verdadeiros pontos tan podem variar da cor areia ao cobre intenso. Caso você não esteja certo se um cão tem pontos tan ou não, verifique sob sua cauda. A marca tan ao redor de seu ânus é o ultimo ponto tan a desaparecer caso sua genética interfira.

Wessacre Blue Crystal mostra a cobertura média do padrão tan. Suas áreas tan são de coloração clara, próximo ao limite mais claro do espectro. Ela somente apresenta os pontos “pastor” (acima dos olhos) um pouco mais escuros. Algumas marcas merle sobrepõem-se à área tan em seu focinho.

Tanner, de Mary Fillerup, apresenta pontos tan extensivos e bem chamativos. Eles enriquecem suas pernas e as marcações dos olhos juntam-se às das bochechas, formando a máscara tan. Os pontos tan de Tanner são de um acobreado muito rico, mostrando uma cor profunda. A Padronização da Raça não discrimina entre pontos claros ou escuros. Todos são aceitáveis.

Jake, de Leona Stabler, apresenta um padrão tan bastante reduzido. Ele não tem marcações ao redor dos olhos e apenas alguns pêlos tan em seu focinho. As áreas tan em suas pernas e dedos são bastante borradas. Alguns cães têm um ponto tan apenas sob sua cauda; lá é o último lugar para buscar-se a presença do tan, quando não estiver visível no resto do corpo. Bicolores “suspeitos” devem ser conferidos sob suas caudas, para garantir que não sejam tricolores com expressão mínima do padrão tan. As Normas da raça não estipulam preferência entre o tan extensivo ou mínimo.

Este filhote mostra um efeito borrado em seu padrão tan. As pinceladas de preto em seus dedos e os borrões pretos em seu focinho foram produzidos por genes modificadores. Num cão vermelho, as pinceladas e borrões seriam vermelhas. Não se deve confundir este efeito ao “brindle”. O brindle é um padrão com distintas listras de tigre, não um simples agrupamento de pêlos escuros.