Muitos merles, tanto azuis quanto vermelhos, terão uma ou duas manchas num tom intermediário entre sua área mais clara e mais escura. Num azul merle estes pontos costumam aparecer em diversos tons de cinza médio, até ardósia, ou mesmo amarronzado. No vermelho merle a área de diluição será num tom intermediário de vermelho. Enquanto estas manchas forem poucas, pequenas e indistintas, não atrapalham a apresentação do cão, nem a carreira do criador. Muitos campeões têm uma ou duas marcas pequenas. A preocupação com elas é estritamente cosmética caso sejam muito grandes ou numerosas. Veja a seção sobre Arlequins e Tweeds, com muitos pontos diluídos, regularmente localizados, que podem ocorrer num cão. Uma mancha de diluição amarronzada não é indicação de que um azul merle seja portador de vermelho (fatoração vermelha). Não se sabe que exista o alelo vermelho na cadeia genética dos Collies ásperos, ainda assim os criadores dos azuis merle sempre preocupam-se com as marcas diluídas de ferrugem ou vermelho que aparecem em seus Collies azul merle. A exata maneira de herança das manchas diluídas é desconhecida. Entretanto, os cães que as têm, especialmente aqueles que apresentam grande número delas, tendem a reproduzí-las em suas crias. É possível que o traço seja carregado despercebidamente pelos pais não-merles e só apareçam quando eles produzirem um merle. Se uma fêmea apresenta mais que uns poucos pontos diluídos pequenos, é prudente escolher machos que tenham poucos ou nenhum.

Esta bela filhote vermelha merle apresenta pontos e bronzeado acobreados brilhantes visíveis em seu focinho e parte inferior das pernas traseiras. Sua cor básica é fígado muito escuro, visto na área ao redor de seus olhos e na marca na sua lateral. Suas áreas merle são num fígado muito mais claro. Em seu quadril ela apresenta uma marca diluída que claramente é de um tom intermediário de fígado. Uma investigação em sua pelagem revela que os pontos de diluição consistem em pêlos naquela cor fígado; não é uma área tão inconstante como são as áreas merle.

Aqui está uma fêmea merle adulta. A cor de sua pelagem de base é um rico vermelho siena amarronzado e suas áreas merle são tão pequenas e muito claras – quase como as marcas nas costas de um gamo do rabo branco. Na foto elas parecem quase brancas, mas na verdade, à inspeção direta, são vermelho pálido. Ela apresenta diversos pontos de diluição de um tan de tom intermediário. As duas mais perceptíveis localizam-se no alto de seu quadril e em seu colar branco. Esta fêmea dificilmente seria vista em meio às folhas de outono!

Este belo filhote de exposição, Reverie Raconteur, “Randall”, é um azul merle com pontos de tan e acabamentos brancos. Ele apresenta algum “ticking” (marcas em forma de “V”) em seu pescoço. A maior parte de sua pelagem ou é preta (cor base) ou azul pálido (merling). Mas ele apresenta uma pequena área de diluição bem ao centro de sua lateral. Esta área de diluição é num cinza bem escuro, quase ardósia. Esta é a aparência bem típica da maioria dos pontos de diluição.

Estes dois lindos filhotes, Chase e Champ, são irmãos de mesma ninhada e estão com aproximadamente nove semanas de idade. Ambos são vermelhos merle com acabamento branco. Sua pelagem de base é um lindo e rico siena queimado escuro e as áreas merle são aquelas de bege mais claro. Ambos apresentam uma cor intermediária que aparece em várias áreas do corpo. Chase (esquerda) apresenta estes pontos de diluição na face, orelhas e corpo. Champ (direita) as tem no pescoço, quarto dianteiro, região frontal das costelas e parte inferior das pernas traseiras. Por estes pontos de diluição serem grandes e distribuídos numa padronagem bastante regular, estes filhotes encaixam-se na descrição de tweeds, e também serão discutidos naquela página. Geralmente os tweeds apresentam dois ou mais tons, mas são regulares na distribuição como estes filhotes.

Este belo jovem é um azul merle. Ele apresenta a maior mancha de diluição que já vimos! Ele parece estar vestindo um traje social. Ela cobre seu ombro, lateral, costas e estende-se até seu quadril. Tem um tom intermediário de cinza, apesar da maioria dos azuis merle apresentarem pontos de diluição do avermelhado ao amarronzado. E a maioria destes pontos são muito menores que os deste filhote.