P1: Podem dois pais vermelhos produzir um filhote preto?

R1: A não ser em caso de mutação de b para B, que é muito rara, não. O vermelho é recessivo com relação ao preto, para cada um dos pais ser vermelho deve ter somente genes vermelhos para transmitir.

Outras explicações possíveis para um filhote preto nascido de ambos pais “aparentemente” vermelhos:

1. Ambos os pais são, na verdade, pretos, não vermelhos. Cheque a coloração do couro do nariz dos pais, e os pêlos em busca de pontas pretas.

2. Um dos pais tem nariz preto amarelado, não vermelho. Os pêlos são da mesma cor até a pele, mas este nariz preto amarelado apresenta genes para o preto.

3. Melhor procurar passagens sob a cerca.

P2: O quê acontece ao cruzar um vermelho merle com um azul merle?

R2: Depende se o azul merle tiver carga genética vermelha recessiva. Em ambos os casos pode-se esperar uma probabilidade de 25% merle sólido, 50% merle normal, 25% merle homozigótico. O pai azul deve ser portador genético vermelho para as crias serem vermelho sólido e vermelho merle.

P3: Como pode um cão preto ou preto Bi nascer de ambos pais pretos tricolor?

R3: Ambos os pais são portadores do alelo recessivo monocromático “a”. Seu genótipo é (a^t a). O filhote tem uma cópia de “a” a partir de cada progenitor.

P4: O que causa o acobreamento?

R4: É o padrão dos pontos de Tan que fluem consangüineamente dando cor ao corpo, em vez de estar confinado como num Doberman. Genes modificados causam isso, apesar da hereditariedade exata não ser conhecida.

P5: O que é um sable?

R5: Sables têm tufos de pêlos de coloração clara, com pontas pretas ou bordô (vermelho-fígado). Um sable de nariz negro terá pontas de pêlos pretas, enquanto um sable de nariz vermelho terá pontas bordô. Diferem dos amarelos, porque estes não têm pontas marcadas.

P6: O que é um sable merle?

R6: É o cão que é simultaneamente “sable” e “merle”. Nos Collies, o merling torna-se visível logo após o nascimento e pode tornar-se indistinguível no adulto. Em Aussies, freqüentemente se vêem tanto as pontas dos pêlos marcadas como o merling nos adultos também. Sendo o azul ou o preto restritos às pontas dos pêlos, de certa forma ocultando e alterando o padrão merle.

P7: Meu Aussie azul merle tem aparência “muddy” (cor de lama). Ele é um sable?

R7: Se seus pêlos têm pontas pretas ou azuis, sim. Mas ele pode simplesmente ter uma sub-pelagem castanha ou amarelada, que aparece através da pelagem superficial, fazendo-o parecer “muddy”.

P8: Meu Aussie azul merle tem uma cobertura avermelhada. Isto significa que ele é vermelho fatorado?

R8: Não. Os criadores de Collies “ásperos” têm que aceitar isso em seus azuis merles também, e não há registros de existir genes vermelhos nos Collies ásperos. Isto deve-se a modificações que devem ser eliminadas pela reprodução seletiva de cães que não apresentem esta propensão.

P9: O que é um merle tweed?

R9: O merle tweed é um Aussie merlado que apresenta modificação genética dominante que afeta seu merling. Em vez do simples azul e preto de um merle comum, o cão pode ter 4 ou 5 tons intermediários, cada qual claramente distinto e não concomitantes. Estas manchas ocorrem em um padrão regular por todo o corpo. Os vermelhos são afetados da mesma forma que as azuis, com vários tons de vermelho. De acordo com Phil Sponenberg, DVM, PhD, é incerto até o momento se o tweed e o arlequim são independentes e distintos um do outro, ou se são variações do mesmo gene. Procriações de teste seriam necessárias para determinar conclusivamente se de fato eles decorrem do mesmo gene.

P10: O que é um arlequim?

R10: Um merle arlequim tem um modificador dominante que rompe o normal azul e preto para tons intermédios. Em alguns casos, as manchas podem diluir-se em áreas mais claras, semelhantes ao branco do Dinamarquês arlequim. O Dr. Sponenberg não tem certeza quanto ao modificador arlequim em Aussies ser o mesmo gene estudado no merle tweed.

P11: O que é um Aussie amarelo?

R11: O Aussie amarelo é um cão geneticamente vermelho ou preto cujo pigmento foi restrito durante seu desenvolvimento. O couro do nariz identifica o cão como vermelho ou preto, mas a cor do pêlo pode variar do amarelo claro do Labrador até o vermelho intenso de um Setter irlandês. Um nariz amarelo avermelhado pode muito facilmente ser confundido com um vermelho normal. Se o Aussie amarelo também for merle, isto não será percebido na pelagem, já que o merle não aparece em áreas amarelas. Os olhos de um amarelo merle devem ser azuis ou marmorizados com azul.
P12: O padrão das marcas brancas ocorre apenas em merles?

R12: Não. O padrão genético no Lócus S é herdado independentemente de ser ou não merle, e é tão provável quanto nos monocromáticos.
P13: O branco excessivo é ACEITÁVEL se o cão não for um merle?

R13: Excesso de branco em um cão de qualquer cor pode ser um sinal de advertência potencial para problemas auditivos. Se não houver pigmento no ouvido interno, o cão será surdo; orelhas brancas são os sinais mais comuns da falta de pigmento no ouvido interno. De qualquer forma, brancos fora das áreas padronizadas, desqualificam a conformação do cão.

P14: Dois cães monocromáticos, ou com muito pouco branco, podem produzir um que apresente a padronagem branca?

R14: Sim. Se eles forem portadores do padrão genético do branco (S s^p), eles podem. Veja a foto de “Cotton” na página dos Aussies brancos.

P15: Um casal de pretos tri produziu um filhote merle. Como é isso possível?

R15: Há algumas possibilidades:

1.      Um dos “pretos tri” é, na verdade, um merle “críptico” (raro, mas possível).

2.      Cheque novamente aquela cerca, de novo buscando alguma passagem.

P16: O que é um merle críptico (fantasma)?

R16: O merle críptico é o cão que geneticamente é merle, mas que não apresenta aparência de merle. A proporção de merle é tão reduzida que se torna imperceptível, oculto por marcas brancas, ou encontrava-se apenas na parte da cauda removida pela amputação. Um cão que apresente merling muito reduzido, não obstante visível, como um orelha azul, não é um merle críptico. É um merle mínimo. Os verdadeiros merles crípticos são raros.

P17: Como são herdadas as manchas diluídas?

R17: A forma de herança exata não é conhecida, mas os cães que as têm tendem a reproduzí-las. A presença de uma ou duas manchas diluídas não indicam que o cão seja um tweed.

P18: Um Aussie monocromático pode ter olhos azuis?

R18: Sim. Existe um gene recessivo em algumas linhagens de Aussie que produz olhos azuis, independentemente do merling. Isso pode produzir um cão com dois olhos azuis, um azul e um pigmentado, ou íris divididas. Geralmente estes olhos são divididos geometricamente, não marmorizados. Evidentemente, um filhote merle com olhos azuis numa ninhada também pode expressar esta característica recessiva, e pode não ter olhos azuis simplesmente como parte da ação dos genes merle como a maioria dos merles de olhos azuis.

P19: Quão semelhantes são gêmeos idênticos, em termos de padrões branco e merle?

R19: Uma ninhada de fevereiro de 2000 tinha um par de merles gêmeas idênticas. Elas partilharam a mesma placenta e saco fetal. Elas tinham proporções semelhantes de branco e padrões merle. Ambas tinham faces divididas. As marcações não eram duplicatas exatas uma do outra, mas elas eram muito semelhantes. Isto é consistente com as observações sobre a quantidade e localização de marcações brancas em gêmeos idênticos Holstein univitelinos.

P20: Deve-se cruzar dois merles se não forem da mesma cor? Se for um merle azul e um vermelho?

R20: O gene merle atua independentemente da cor do corpo. Portanto, se ambos os pais têm cor diferente, ou mesmo outra linhagem, se ambos forem merles existe o perigo de produzir crias merle homozigóticas.